Agents Of S.H.I.E.L.D: Rewind

É até um “Clichê”: Quando uma história está em andamento e surge algum personagem, “Voltamos no tempo” para acompanhar o que o tal personagem fez até aquele momento. Foi exatamente isso que”Rebobinar” o Quinto Episódio da Quinta Temporada de Agentes da S.H.I.E.L.D nos trouxe com relação ao Fitz, Sumido desde o fim da Temporada passada.

Vai ter Spoilers

No começo do episódio vemos novamente a cena de captura dos Agentes ocorrida no final da última Temporada só que, dessa vez, a vemos pela perspectiva do Fitz que acaba sendo deixado pra trás e capturado pelo Exército. Ao longo do episódio então acompanhamos o personagem em “Altas Confusões” para conseguir entender o que raios aconteceu com os amigos.

Pra isso ele conta com a ajuda do Lance Hunter(Nick Blood), personagem cuja última aparição havia sido no 13º Episódio da Terceira Temporada. Aqui vale citar que a saída tanto dele quanto da Bobbi Morse(Adrianne Palicki) se deveu à tentativa de fazerem um Spin Off focado nos dois. Infelizmente o projeto nunca saiu do papel e só serviu pra perdermos dois grandes personagens. Pelo menos o Hunter retornou brevemente aqui mesmo que a Bobbi não possa fazer o mesmo pois a Atriz  está envolvida com “The Orville” nova série do Seth MacFarlane.

Interessante que usam o relacionamento da Bobbi com o Hunter como um contraponto ao do Fitz com a Jemma ao mesmo tempo em que explicam a ausência da personagem: Enquanto  a distância é bom pros dois primeiros,  pro Fitz/Jemma, a distância acaba sendo uma “maldição” que insiste em deixar ambos separados. Tomara que quando esse arco se resolver e os personagens voltarem à Terra, o Lance volte a ser um personagem recorrente.

Aos pouco Fitz vai entendendo o que houve com os amigos. Numa trama que envolve Aliens, Profecias de Fim de Mundo e outros detalhes que não entrarei em…detalhes.

Já que mencionei a volta do Lance nada mais justo que falar também do retorno de duas outras personagens: Polly e Robin Hinton que remete também à terceira temporada onde a família das duas foi envolvida quando o então vilão Hive sequestrou o marido da Polly que era um inumano que via o futuro de quem ele tocasse. A pequena Robin acabou “herdando” os poderes do Pai e também faz previsões. Aliás a previsão de que a Terra ia ser destruída e só o Coulson e sua equipe podiam impedir foi a razão deles terem sido mandados pro futuro. O que nos leva ao último personagem que quero abordar.

O Careca por trás do sequestro dos Agentes acaba se revelando como um tal de Enoch, um Alien que foi mandado à Terra muito tempo atrás para observar a evolução Humana e nunca interferir com a Raça do Planeta… Apesar dele se denominar um “Chronicom”, Achei a história dele muito parecida com a dos Vigias (Ser careca também ajuda). Aqui ele fala que a regra de “Não Envolvimento” só deve ser quebrada em caso de uma catástrofe que poderia acabar com o Planeta… E a previsão da Robin foi a desculpa perfeita pra ele agir, tanto na Abdução dos Agentes quanto agora, pra enviar o Fitz pra mesma época dos amigos através de uma Câmara Criogênica que só seria aberta no ano em que os amigos estavam; O Ano de 2091.

E aqui foi deixar minha reclamação sobre o episódio afinal, estou na Internet e preciso reclamar de algo: Bem que eles podiam “adiar” esses eventos mais 8 anos e fazer tudo se passar em 2099. Seria uma bela referência. Mas enfim. Não se pode ganhar todas…

Esta virando “Chover no Molhado” elogiar Agents of S.H.I.E.L.D mas Rewind foi mais um capítulo digno de todos os elogios. Em um só episódio soube dosar a história que precisava contar sem enrolar igual umas e outras séries aí… Além da Volta do Hunter ter sido um bom acréscimo e ver a química que ambos os atores tinham ainda continua aqui.

A partir do Dia cinco de Janeiro(Semana que vem não haverá episódio) seremos jogados de volta à história principal e veremos o papel que Fitz terá naquele cenário.

Como curiosidade final, só mencionar que o segundo episódio de Fugitivos também se chama “Rewind”.