Ducktales Está De Volta E Em Grande Estilo.

Depois de mais de um ano desde seu anúncio oficial, finalmente chegou o Dia de conferir a nova versão dos Caçadores de Aventuras e sim! Está Fantástico!

Antes de comentar o episódio em si, uma rápida historinha pessoal: Ducktales é meu desenho preferido de todos os tempos, de todos os gêneros de todos…enfim. Já entenderam. Sou tão fã da série original que na época, eu e um colega meu de escola todos os dias fazíamos um “Quiz” um pro outro sobre o episódio do dia anterior. Perdi as contas de quantas vezes vi e revi a série. Quando tive acesso à internet lá no começo dos anos 2000, A primeira coisa que procurei pra baixar foi Ducktales já que o desenho estava fora do Ar há muitos anos naquela época. Encontrei o Tesouro dos Sóis Dourados(O piloto original) numa qualidade tão ruim que vou chamar de “Histórias pós 2000 do Homem-Aranha” . Mas assisti feliz pois era o que tinha. Enfim. Tudo isso foi só pra botar pra fora e entenderem o que o desenho significa pra mim.

Devo admitir que quando anunciaram uma nova versão, senti um misto de alegria e preocupação. Mas toda preocupação se foi quando tivemos o primeiro trailer. Até o traço que, a princípio estranhei, em movimento ficou muito bom. Só restava agora esperar a exibição da série. E depois de muita enrolação de minha parte nesse texto, chegamos a ela.

Ducktales começa exatamente como a série clássica: O Donald deixando os sobrinhos por um tempo com o seu Tio Patinhas de quem, devido a circunstâncias ainda não reveladas,  ele se manteve afastado durante um tempo. Aos poucos os três Patinhos acabam invariavelmente conquistando o velho Pão-Duro.

Uma coisa que gostei logo de cara é que exploram mais as personalidades dos personagens. Como por exemplo os Trigêmeos que na série original (E até nos quadrinhos) São meio que três facetas do mesmo personagem.  Aqui não. Cada um é bem apresentado e diferente dos demais. O Zezinho é o mais aprofundado. E é através dele principalmente que a história anda.

O Patinhas também está muito bem representado. Sua solidão, Sua relação com a família, seu “abandono” dos dias de Caça ao Tesouro. Tudo vai sendo mostrado e desenvolvido de uma forma orgânica graças a um roteiro bem escrito. Aliás, “Roteiro” é a palavra chave. Ducktales consegue das profundidade a todos os personagens principais. E mesmo os que não são desenvolvidos, deixam aberto para os serem nos episódios vindouro.

O David Tennant se saiu muito bem dublado o Patinhas. Não deixa nada a dever pro saudoso Allan Young.

Todos sabem que eu odeio (O-DE-IO!!) a Patrícia. Acho uma personagem imprestável, inútil e que só serve pra fazer o público passar raiva. Aqui impressionantemente eles consegue melhorar a personagem. Sai a menininha clichê , chata, infantil, chata e mimada(Já mencionei “Chata”?) e entra uma garota meio doidinha e parece que ligada no 220. Fanboy assumida do Patinhas, é a Patinha quem apresenta as façanhas do Tio para os Sobrinhos.

Um dos “pecados” da série original é a ausência do Donald. Eu entendo os motivos de não usar o personagem, entendo quererem dar destaque ao Tio Patinhas que, na época, era praticamente um desconhecido no mundo das animações. Mas sinceramente é difícil pensar nas aventuras do Patinhas sem o Donald. Na fraca segunda temporada tentaram substituí-lo pelo Patralhão mas nunca foi a mesma coisa.  Aqui temos o Pato Pavio-Curto como parte do elenco regular como deve ser. E óbvio que as melhores cenas de comédia são dele.

Assistir Ducktales é como ler uma das histórias de aventuras do Carl Barks e, por falar nele, há literalmente dezenas de referências espalhadas pelos 40 minutos do episódio piloto. Não só ao Barks mas como à série original, outros desenhos da Disney (Darkwing Duck, alguém?) é praticamente impossível pegar tudo assistindo só uma vez.

Só achei que as “ameaças” do episódio foram resolvidas muito facilmente. Sei que priorizaram as relações entre os personagens mas dava pra terem se demorado um pouquinho mais pelo menos no Dragão Dourado que está no poster do episódio piloto ou no Fantasma Pirata que aparece até na abertura. Mas nada que tire o brilho de Ducktales.

E claro, temos o gancho final sobre o assunto que nunca foi explorado nem nos quadrinhos(Bom. Até foi mas…Vamos fingir que não, ok?). Aposto algumas Patacas que aquilo foi a razão do afastamento do Donald do tio, Do abandono da vida aventureira do Patinhas e o porque o Donald ser tão superprotetor com os trigêmeos.

No final do episódio eu posso dizer sem vergonha que estava com os olhos marejados e tinha voltado à infância. Torcer para manterem o alto nível no restante da temporada.

Ducktales estará de volta no Dia 23 de Setembro e a partir daí, será exibido todos os Sábados.

Abaixo o Trailer da série.